quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Terceiro Dia - 16 de agosto (parte 2)

                {Ainda mais nervosa, mandei um torpedo para Miley, perguntando onde ela estava. Ela me respondeu que estava no restaurante do hotel, esperando que uma mesa ficasse livre para almoçar. Me convidei para ir almoçar com ela, pois estava morrendo de fome. Ao chegar lá, contei para Miley o que tinha acontecido. Almoçamos e fomos para o quarto dela, para conversamos mais tranquilamente. Mas eu precisava falar com a Demi também, por isso liguei para ela e pedi para que fosse para lá. Em poucos minutos, estávamos reunidas.}
Mi: Selly, me explica uma coisa: porque você odeia tanto o Nick?
Demi: É… Eu também quero saber.
Selly: Bom… Há dez anos, quando eu iria dizer para o Nick que o amava…
***memory beginning***
Selly: Oi Demi! Você viu o Nick?
Demi: Ele acabou de ir em direção à quadra. Você tem certeza que vai fazer isso amiga?
Selly: Tenho Demi. Mesmo que ele nunca tenha me dito, ele gosta de mim. Você mesma disse isso!
Demi: Eu sei, mas toma cuidado. Quando eu disse pro Joe que eu gostava dele, ele ficou com raiva de mim.
Selly: Eu lembro. Mas vai ser diferente, eu sei.
Demi: Selly, pensa mais um pouco…
Selly: Demi, você e o Joe me encheram a paciência pra eu fazer isso. Agora, eu vou.
Demi: Se é isso o que você quer… Boa sorte amiga.
Selly: Obrigada, mas espero não precisar.
***memory end***
Selly: Eu fui para a quadra e, à medida que me aproximava, meu coração disparava! Eu estava muito feliz… Até que meu coração parou de bater, porque estava despedaçado. O Nick, que dizia para todo mundo que me amava, estava beijando outra garota. Meus olhos ardiam, minha vontade de chorar era incalculável. Mas ele não merecia sequer uma lágrima minha. Ele não merecia nem mesmo o meu ódio, muito menos o meu amor. Eu saí dali quase correndo, por um caminho que ninguém poderia me encontrar.
Demi: Por que você não me contou amiga? Você deve ter ficado arrasada!
Selly: Era o último dia de aula. Na verdade, nem foi de aula. Foi o dia do nosso passeio pro sítio. Eu devia prever que aquele dia seria horrível! Nós fomos pra piscina debaixo de chuva!
Demi: É, eu lembro. Eu fiquei resfriada depois daquele dia.
Mi: Agora eu compreendo seu ódio. Mas não fica assim… Como você mesma disse, ele não merece nem mesmo sua aversão.
Demi: Mas me diga uma coisa: você ainda o ama?
Selly: Eu gostaria imensamente dizer que não… Mas não posso mentir, não pra vocês.
                {Depois de desabafar – e chorar um pouquinho, confesso – voltei pra casa. Mas, chegando lá, encontrei a porta da sala entreaberta. As luzes estavam acesas e um cheirinho de pizza estava vindo de lá. Ao entrar, me surpreendi ao ver como estava minha cozinha: me senti na Itália. Senti alguém se aproximando de mim e, ao me virar, quase sofri um infarto. Nick estava vestido com um fraque preto e estava lindo, não posso negar. Estava todo alinhadinho, exceto pelos cabelos, que continuavam com os cachinhos naturalmente arrumados. Ele trazia nas mãos um cabide com o que aparentava ser um vestido; não tive certeza porque ele estava coberto. Ficaríamos num silêncio eterno – porque eu não tinha condições de falar nada – se Nick não tivesse quebrado o silêncio.}
Nick: [estendendo o cabide para Selly] Espero que sirva. Vá se trocar, eu te espero aqui.
Selly: O que é isso?
Nick: Uma surpresa. Na verdade, um pedido de desculpas. Eu não fui muito elegante com você hoje. Fiz mal?
                {Eu, que estava de cabeça relativamente baixa, levantei-a e sorri. Peguei o cabide e pude comprovar que era um vestido vermelho. Aliás, o vestido. Serviu perfeitamente em mim, mas pensei duas vezes antes de aceitar o pedido de desculpas de Nick. Mas como resistir a esse cheiro de pizza? Coloquei uma sandália, dei uma ajeitada no cabelo e sai do meu quarto. Nick estava me esperando, como prometera.}
Nick: Você está perfeita. Não. Você é perfeita.
Selly: Por que você fez isso?
Nick: Para me desculpar, já disse. Por mim e pela Chlorine.
Selly: Sua noiva te disse que nós… Conversamos?
Nick: Não, porque Chlorine não é mais minha noiva.
Selly: Não?!
Nick: Como você mesma disse a ela, eu não a amo. Como sempre, você tem razão. Em tudo.
Selly: O que você quer dizer com “tudo”?
Nick: Que eu não posso manter meu autocontrole. {Ele me passou os braços em volta da minha cintura e… E eu o empurrei! O empurrão foi tão forte que ele bateu na parede. Me aproximei muito dele (muito mesmo, como quando ele faz quando tenta me beijar).}
Selly: Sinto muito por você não ter autocontrole, mas eu tenho o suficiente para não deixar você se aproximar de mim, ok?
Nick: Tem mesmo? {Ele se aproximou mais ainda de mim. Nossos lábios quase se encostaram, mas eu dei um passo atrás.} Essa é uma atitude de quem tem medo, e não de quem quer distância. {Ele continuou andando, até que eu ficasse presa entre ele e a outra parede. Já disse o quanto eu o odeio?} Me prove que estou errado. {Ele se aproximou para me beijar. Meu autocontrole foi para o espaço quando o vi se aproximando de mim tão vagarosamente. Minha salvação foi a campainha que tocou, fazendo-o se afastar um pouco.} Você não vai atender, não é?
Selly: É claro que vou. Pode ser importante.
Nick: Mais do que eu?
Selly: Depois você reclama que eu te magoo. Não faça perguntas que você não quer ouvir a resposta sincera.
Nick: Eu não me importo se você mentir pra mim. Assim como os sonhos, as mentiras podem se tornar realidade.
Selly: Ahã. [a campainha toca de novo] Com licença, eu vou atender.
                {Me livrei de Nick e fui abrir a porta. Para minha surpresa, era David. Eu o convidei a entrar e pude perceber a admiração dele ao ver Nick com uma cara furiosa e a decoração nada convencional da minha cozinha.}
David: Atrapalhei algo?
Nick: O que você acha?
Selly: É claro que não David. Mas… O que você quer aqui?
David: Miley é sua amiga, não é?
Selly: Sim, por que a pergunta?
David: Eu a procurei no hotel, mas não a encontrei. Você tem o número do celular dela?
Selly: {Pra que ele quer o número da Mi? Bom, ela parece bem “encantada” por ele, que mal há?} Só um momento. [anota o número de Miley num papel e entrega para David] Aqui está.
Nick: Se é só isso…
David: É sim. Muito obrigado Selena. Boa sorte Nicholas. {O acompanhei até a porta e voltei para a cozinha, onde Nick estava.}
Selly: O que ele quis dizer com “boa sorte”?
Nick: Nada. Ele acabou com as chances de ter alguma sorte hoje. Vamos jantar? A pizza vai esfriar.
                {Jantamos em silêncio. Quando nos despedimos, Nick só disse “até logo” e foi embora. A atitude dele me preocupou, mas se ele tivesse tentado me beijar novamente, eu também não ia gostar. Eu nunca estou satisfeita! Tomei um banho e fui dormir. Afinal, tinha muito o que fazer no dia seguinte.}

Comentário da autora: Um… O que será que a Selly tem que fazer “amanhã”? Leiam o próximo capítulo e descubra! Mas, voltando a este capítulo…
Mil beijos a todos!
Deise Guimarães }¡{

1 comentários:

♥glorinha atanaskovitch♥ disse...

mara posta logo bjs

Postar um comentário

 
Wordpress Theme by wpthemescreator .
Converted To Blogger Template by Anshul .